GRANDCHILDREN

GRANDCHILDREN

♥ GRANDCHILDREN ♥

♥ GRANDCHILDREN ♥

REMARKABLE PEOPLE



FERNANDO PESSOA

(Lisboa, 1888 - 1935, Lisboa)


"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.


************
"I am nothing.
I will never be anything.
I cannot want to be anything.
Apart from that, I have in me all the dreams in the world."

or...

"I am not nothing.
I will never be nothing.
I cannot want to be nothing.
Apart from that, I have in me all the dreams in the world."


(Álvaro de Campos in "Tabacaria")




LISBOA - Chiado

LISBOA - Chiado
"Fernando Pessoa" by Lagoa Henriques. The place: "Café A Brasileira" (Brazilian Café) - 1905.

PLAYLIST TODAY




MUSIC IS THE PASSION REPORT



♥ ♥ ♥


GUITARS



Sep 10, 2016 - 06:13





ADAM LEVINE + PATRICK MONAHAN - PURPLE RAIN [PRINCE]



YouTube – "The Howard Stern Show"





ANN & NANCY WILSON (HEART) - STAIRWAY TO HEAVEN [LED ZEPPELIN]



YouTube – "The Kennedy Center"





PRINCE, TOM PETTY, STEVE WINWOOD, JEFF LYNNE, DHANI HARRISON & OTHERS - WHILE MY GUITAR GENTLY WEEPS [GEORGE HARRISON]



YouTube – "Rock & Roll Hall of Fame"





ERIC CLAPTON - RIVER OF TEARS



YouTube – "slunky08"





JEFF BUCKLEY - HALLELUJAH [LEONARD COHEN]



YouTube – " Danielle Katsav's Channel"





XUTOS & PONTAPÉS - HOMEM DO LEME



YouTube – "NoSa7"







_____________________


LEANING INTO THE AFTERNOONS by PABLO NERUDA

«Inclinado en las Tardes»



YouTube - "FourSeasons Productions"






CHANGING BATTERIES - OSCAR WINNING ANIMATED SHORT FILM



YouTube - "Bzzz Day"





DIALA BRISLY - A BEAUTIFUL YOUNG LADY

(a huge thanks to my daughter who e-mailed this video to me)



BBC Newsnight

«Syria is devastated by five years of war - and it's taken a huge toll on the country's children. Here's one woman - artist Diala Brisly - who is trying to make life that little bit more bearable for Syria's kids.»

Syria is devastated by five years of war - and it's taken a huge toll on the country's children. Here's one woman -...

Publicado por BBC Newsnight em Domingo, 20 de Março de 2016






A JOURNEY BACK TO ENDEARMENT

A JOURNEY BACK TO ENDEARMENT



FLYING A SECRET



I got here to hide. From equations and patterns. From repetition, after all.
Closed the door and got me a special place where I thought I could
somehow sit close to the stars. But I soon found out that the sky was
still opaque, no matter what the steps. And so I left. Again.

I thought, then, I could build me a different ceiling, a new-coloured scrap
of highness. And then make it work. Where I could dream, more than I sleep.
I have long decided that sleeping is overrated - that I know for sure. So I
take that time instead to travel the night alone and in the meantime I allow
myself to fly, unlike stated before... Yes, I like playing with paradox, to
expose the inside of words and the revelation of writing down the voice of a
silence. My adventurous, ever-walking silence.

So I came back. Here, within this quiet world, I intend to gather all my
things usually kept hidden or inactive. They are here to speak.

And since the future is a stand-by secret, I want to live by a precocious
clock, at every running instant of every entering second.

And I will not slow down until my "future exists now" - kind of reverse
quoting Jacob Bronowski.


Ana Vassalo
in my site "CAFEÍNA"(former "No Flying Allowed")
Nov 11, 2010 - 11:54



THE WALK OF TIME

THE WALK OF TIME

quinta-feira, 25 de abril de 2013

25 ABRIL '74 - A MADRUGADA DE TODOS OS SONHOS



YouTube - "ratajana"


* José Afonso - "Grândola, Vila Morena", the 2nd password-song to the revolution.

 
 
 
YouTube - "Do Tempo dos Sonhos"
 
* José Afonso - "Cantigas do Maio", do álbum com o mesmo nome - 1971.
 
 
 
 
25 de ABRIL


Serás flor do Dia até sempre.

E nesse derradeiro sopro-vida

que me encontrará com a terra

e me há-de ser só poeira

estarás lá, caminho eterno

em sangue vivo na pele,

que a Liberdade não morre:

é respiração em Vida

e há-de ser Cravo no meu coração de adeus.
 

Serás o Hino Maior, Dia Branco deste País

até ao raiar da noite em que os corpos

dos tantos que te deram a vida por dentro da própria morte

descansem na paz do respeito cumprido pela justiça que construiram.


E nesta praça de gente madura, com estátuas de febre a arder, (1)

Serás, por fim, poema, com a razão solta nas mãos, (2)

E ambos os pés na galera, a salvo do fundo mar da espera, (3)

Pelo Sonho, que eles não sabem, e é bola colorida entre as nossas mãos-criança, (4)

Porque há sempre esse alguém que diz não, e canta no vento um país, (5)

Que busca quem é, o que faz aqui, quem abandonou, ou de quem se esqueceu, (6)

Que é uma metade alegria e outra metade ternura, nos silêncios que lhe doem, (7)

Alma jovem sem censura da História nossa, que há-de ter enredo, (8)

A maré alta da Liberdade, que há-de sempre passar por aqui (9)

E machado algum cortará a raiz ao pensamento, porque ele é Livre como o vento, (10)

Até que este nosso pé de catraia se aprenda firme ao caminhar do Mar, tão nosso... (11)

Esse, a quem Deus o perigo e o abismo deu, mas... nele é que espelhou o céu. (12)
 

Porque a força e a fé nos sussurram os tempos

que caminham algures por aí, num futuro de acreditar,

onde um qualquer mas especial Ser Humano,

Homem ou Mulher, bom e decente,

há-de nascer ainda, num Dia de se cumprir Portugal.

LIVRE.
 

Ana Vassalo

25-Abril-2013 – 13:27

Notas (1) a (12):

Referências livres a versos conhecidos de poemas de intervenção, feitos canção, escritos e musicados por alguns dos muitos bravos resistentes deste maltratado País - então como agora à deriva.

OBRIGADA para sempre a todos, “até já” aos que, lamentavelmente, nos “abandonaram” muito cedo, e um abraço reconhecido aos outros que, felizmente, ainda caminham por aí para nos inspirar:
 
  1. “VEJAM BEM” - música, poema e voz de JOSÉ (ZECA) AFONSO
  1. “ARTE POÉTICA” - poema de HÉLIA CORREIA, música e voz de JOSÉ JORGE LETRIA
  1. “AI PORTUGAL, PORTUGAL” - música, poema e voz de JORGE PALMA

  2. “PEDRA FILOSOFAL” - poema de ANTÓNIO GEDEÃO, música e voz de MANUEL FREIRE

  3. “TROVA DO VENTO QUE PASSA” - poema de MANUEL ALEGRE, música de ANTÓNIO PORTUGAL, guitarra e voz de ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA

  4. “E DEPOIS DO ADEUS” - 1ª SENHA do 25 de ABRIL (seguida de “Grândola, Vila Morena” de Zeca Afonso, a 2ª SENHA) – poema de JOSÉ NIZA, música de JOSÉ CALVÁRIO, voz de PAULO DE CARVALHO

  5. “O AMIGO QUE EU CANTO (É PORTUGAL)” - poema de JOSÉ CARLOS ARY DOS SANTOS, música e voz de FERNANDO TORDO

  6. “QUEIXA DAS ALMAS JOVENS CENSURADAS” - Poema de NATÁLIA CORREIA, música e voz de JOSÉ (ZÉ) MÁRIO BRANCO

  7. “MARÉ ALTA” - poema, música e voz de SÉRGIO GODINHO

  8. “LIVRE” - poema de CARLOS DE OLIVEIRA, música e voz de MANUEL FREIRE

  9. “SE TU FORES VER O MAR (ROSALINDA)” - poema, música e voz de FAUSTO (BORDALO DIAS)
  
  12.  “MAR PORTUGUÊS ” - in “MENSAGEM” de FERNANDO  PESSOA.



2 comentários:

  1. TU MINHA *IRMA-CORAGEMEM TI MESMA A BELEZA E A ESPERANCA DA ESSENCIA *LIBERDADE**********!!!
    CRAVOS VERMELHOS E BRANCOS E O POEMA DE TODAS AS CANCOES QUE CLAMAM LIBERDADE/AMOR/RESPEITO/FUTURO SEM GRILHETAS E SEM MEDOS!

    OBRIGADA QUERIDA!

    Beijinhos.

    Mana.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada eu, mana querida. Beijinho <3

    ResponderEliminar

Comentários: