GRANDCHILDREN

GRANDCHILDREN

♥ GRANDCHILDREN ♥

♥ GRANDCHILDREN ♥

REMARKABLE PEOPLE



FERNANDO PESSOA

(Lisboa, 1888 - 1935, Lisboa)


"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.


************
"I am nothing.
I will never be anything.
I cannot want to be anything.
Apart from that, I have in me all the dreams in the world."

or...

"I am not nothing.
I will never be nothing.
I cannot want to be nothing.
Apart from that, I have in me all the dreams in the world."


(Álvaro de Campos in "Tabacaria")




LISBOA - Chiado

LISBOA - Chiado
"Fernando Pessoa" by Lagoa Henriques. The place: "Café A Brasileira" (Brazilian Café) - 1905.

PLAYLIST TODAY




MUSIC IS THE PASSION REPORT



♥ ♥ ♥


GUITARS



Sep 10, 2016 - 06:13





ADAM LEVINE + PATRICK MONAHAN - PURPLE RAIN [PRINCE]



YouTube – "The Howard Stern Show"





ANN & NANCY WILSON (HEART) - STAIRWAY TO HEAVEN [LED ZEPPELIN]



YouTube – "The Kennedy Center"





PRINCE, TOM PETTY, STEVE WINWOOD, JEFF LYNNE, DHANI HARRISON & OTHERS - WHILE MY GUITAR GENTLY WEEPS [GEORGE HARRISON]



YouTube – "Rock & Roll Hall of Fame"





ERIC CLAPTON - RIVER OF TEARS



YouTube – "slunky08"





JEFF BUCKLEY - HALLELUJAH [LEONARD COHEN]



YouTube – " Danielle Katsav's Channel"





XUTOS & PONTAPÉS - HOMEM DO LEME



YouTube – "NoSa7"







_____________________


LEANING INTO THE AFTERNOONS by PABLO NERUDA

«Inclinado en las Tardes»



YouTube - "FourSeasons Productions"






CHANGING BATTERIES - OSCAR WINNING ANIMATED SHORT FILM



YouTube - "Bzzz Day"





DIALA BRISLY - A BEAUTIFUL YOUNG LADY

(a huge thanks to my daughter who e-mailed this video to me)



BBC Newsnight

«Syria is devastated by five years of war - and it's taken a huge toll on the country's children. Here's one woman - artist Diala Brisly - who is trying to make life that little bit more bearable for Syria's kids.»

Syria is devastated by five years of war - and it's taken a huge toll on the country's children. Here's one woman -...

Publicado por BBC Newsnight em Domingo, 20 de Março de 2016






A JOURNEY BACK TO ENDEARMENT

A JOURNEY BACK TO ENDEARMENT



FLYING A SECRET



I got here to hide. From equations and patterns. From repetition, after all.
Closed the door and got me a special place where I thought I could
somehow sit close to the stars. But I soon found out that the sky was
still opaque, no matter what the steps. And so I left. Again.

I thought, then, I could build me a different ceiling, a new-coloured scrap
of highness. And then make it work. Where I could dream, more than I sleep.
I have long decided that sleeping is overrated - that I know for sure. So I
take that time instead to travel the night alone and in the meantime I allow
myself to fly, unlike stated before... Yes, I like playing with paradox, to
expose the inside of words and the revelation of writing down the voice of a
silence. My adventurous, ever-walking silence.

So I came back. Here, within this quiet world, I intend to gather all my
things usually kept hidden or inactive. They are here to speak.

And since the future is a stand-by secret, I want to live by a precocious
clock, at every running instant of every entering second.

And I will not slow down until my "future exists now" - kind of reverse
quoting Jacob Bronowski.


Ana Vassalo
in my site "CAFEÍNA"(former "No Flying Allowed")
Nov 11, 2010 - 11:54



THE WALK OF TIME

THE WALK OF TIME

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

SÃO CARDOS, MEUS SENHORES...






 
Traduzindo: os pacientes têm de estar incapacitados permanentemente para o trabalho, e com previsão clínica de ficarem em situação de dependência, ou de morrerem (!), em três anos. (1), para, de acordo com a nova lei, poderem ter acesso à pensão especial para pacientes de doenças incuráveis...
___________
 
 
 
Terror até ao fim. Ajustes de última hora a roçar a delinquência. E no entanto, tudo isto tem apoiantes.

Por isto e tanto como isto, penso, cada vez mais, que o que fazia toda a falta a estes jovens governantes e apoiantes de direita, que nasceram em democracia e acham que ela brotou de um campo semeado de bandejas, seria, no pleno da sua idade produtiva, de sonhos, projectos, independência, família, a obrigatoriedade de vivenciarem tudo isso sob o chicote de uma ditadura. Mas uma ditadura rigorosamente igual - nem um presídio a mais nem um requinte de tortura a menos - àquela que nos arregimentou durante meio-século, com a cereja de uma comissãozinha no "ultramar" durante dois anos, quando a barba do forçado combatente ainda mal desponta, ali, valente!, a matar para não morrer.

E então, sim, pronunciarem-se e agirem à vontade, como hoje fazem e a Democracia lhes proporciona, ao mesmo tempo que tão descontraída e activamente laboram em manobras para destruir o maior dos privilégios que herdaram, a que nem sonham o preço e se apressam a reduzir a livros de estórias para velhotes: a Liberdade.

Um preço que foi pago em vidas completamente destruídas, famílias inteiras, em miséria, analfabetismo, fome. E, em tantos casos, pago em mortes, que hoje se desvalorizam e apagam pelo esquecimento.

Algo que parece interessar pouco ouvir, bem sei, convencidos que se querem de que os tempos são outros. E são. São sempre, até deixarem de o ser e a pior das repetições se instalar por fim, comodamente recostada em apoios supostamente inequívocos e informados.

Pena que o único senão, cujo peso não convida, é que não seriam esses, que o merecem porque o procuram, os únicos afectados pela experiência "pedagógica", sendo que, de ditadura, já nós, todos os outros que rejeitaram aprendizagens aprovadas em tácticas de rastejamento, temos conta mais que suficiente para os próximos milénios de gerações.

Inconscientes meninos, delinquentes governativos que brincam às casinhas como quem joga monopólio com a vida de um povo...

E curiosamente, considerados que sejam os c. de 37% de apoiantes, atentemos a que apenas 0,1% dos 10,5 milhões de portugueses correspondem a detentores de fortuna (com património acima de 1 milhão de euros) e cujo posicionamento à direita, aqui sim, se torna compreensível, já que o instinto a todos aconselha a luta pela "sobrevivência". Não se afigura muito lógico que uma comissão de milionários, se confrontada com o assunto, escolhesse massivamente votar por sindicatos contra patrões, e no entanto, o contrário, uma legião de tesos (mesmo que em termos relativos, note-se) a votar por quem os reduzirá à miséria na primeira oportunidade já parece fazer todo o sentido.

Fica para a posteridade, destes inexplicáveis tempos lusos, a conclusão inevitável de que existem, realmente, fenómenos que não se explicam. A menos que a lógica nos empurre para uma validação em foro adequado, ou seja, na via dos insondáveis mistérios do masoquismo.

E por mais voltas que se dê à matéria, temos pena, é disto mesmo que se trata. E é isto que se joga para futuro.
 
 
Ana Vassalo
(on facebook too,
Oct 22, 2015)
 
 
 
(2)  Governo PSD/CDS altera drasticamente pensões por invalidez
Decreto-lei publicado esta terça no Diário da República, num momento em que o país discute qual será o futuro governo, vem dificultar gravemente o acesso à pensão especial de pacientes de doenças incuráveis como Alzheimer, doenças cancerosas ou sida, entre outras.
 

(1) e (2) in
 
http://www.esquerda.net/artigo/governo-psdcds-altera-drasticamente-pensoes-por-invalidez/39227


Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentários: